ZAP!1 -O PRIMEIRO!!! 11/12/2008

Eis que finalmente o projeto sai do papel e ganha vida!
Há algum tempo vínhamos falando de fazer uma noite de "poesia falada" no Bartolomeu, porque tem tudo a ver com a nossa pesquisa e já era algo que estávamos desenvolvendo nos nossos espetáculos.
Na Frente 3 de Fevereiro, (outro coletivo do qual também faço parte), foi onde ouvi falar pela primeira vez em "slam" e "spoken word" (fizemos o espetáculo "Futebol" que era inteirinho nessa linguagem). Assisti o filme "Slam" com o inacreditável "slammer" Saul Williams (que exibimos nesse primeiro ZAP!), e o documentário "Slam Nation", onde vi pela primeira vez o tamanho "da coisa".
Entre 2007 e 2008, dentro de um projeto do Núcleo Bartolomeu chamado "Particularidades Coletivas", fui pesquisar sobre o assunto.
Dei uma procurada por aqui, e vi que ainda não tinha ninguém fazendo slams no Brasil. Tive a oportunidade de ir até o "Sarau da Cooperifa" fazer o lançamento do documentário "Zumbi somos nós" com a Frente 3 de Fevereiro. Era um lugar do qual eu só havia ouvido falar e que achei simplemente incrível, de uma diversidade impressionante,"povo lindo, povo inteligente" como bradava o Sérgio Vaz ,um dos organizadores do sarau.
Fiquei sabendo de vários saraus, de várias iniciativas legais envolvendo poesia, mas continuei não encontrando nenhum slam.
Em julho de 2007 , numa viagem a NY, tive a oportunidade de conhecer um slam ao vivo e em cores. Estive no Nuyorican Poets Café e no Bowery Poetry Club dois dos mais tradicionais clubes de poesia (e de slam) da cidade e pude ver de perto as batalhas. Descobri que existem mais de 500 comunidades de slam no mundo inteiro, nos países mais diversos.
Fiquei com muita vontade de fazer um slam no Brasil, e um ano depois, após a estréia do projeto "Particularidades Coletivas", do qual o meu solo de spoken words "Vai te Catar!" fazia parte, eis que inauguramos a Zona Autônoma da Palavra- o ZAP!
O sensacional , foi que logo de cara nesse primeiro, o povo compareceu em massa. O baguio bombou! Tivemos 13 inscritos para a batalha.
O clima foi de festa e parecia que a gente já fazia isso há anos...parecia até que todo mundo se conhecia, embora muitas das pessoas que estiveram por lá, eu jamais tivesse visto na vida. Todo mundo ficou a vontade e até o repórter do Metrópolis que foi lá pra cobrir o evento, se empolgou e decidiu participar de última hora.
Foi realmente muito legal ouvir o que os corações tinham a dizer e deu vontade de fazer mais e mais.
Os competidores da noite foram :Hugo, Emerson, Luciano, Thomas, Gal Quaresma, Carlos Alberto, Cidão, Carlão, Paulo Vinícius,Pedro Queiroz,Lilian, Debora, Ana paula.
O Zapeão foi o Luciano, que levou pra casa o prêmio: Livros ,livros! livros!
Foi uma noite memorável e com certeza a primeira de muitas...
Vida longa ao ZAP!

Roberta Estrela D' Alva

2 comentários:

Flores são borboletas que voam disse...

Oi Tchurma! Adorei o zap que rolou dia 09/07. Pleno feriadão... Que melhor pra quem fica nessa Sampa prosaica, do que poesia???
É isso aí, "temos que viver a poesia da vida" e redescobrir que "a única verdade absoluta que pertence à raça humana, é o amor"!!!! (frases de Edgar Morin) filósofo da contemporaneidade francês
Bjs em todos e muia luz sempre! Beth

Anônimo disse...

legal que voce fez o slam no brasil
Tive a mesma idea tambem !
Flo (Slam Master de Nantes, Paris)

Postar um comentário